Âncora para topo

Conheça o circuito das praias selvagens do Rio

Quando se fala em Rio de Janeiro é inevitável associar a cidade às suas praias mais conhecidas, como Copacabana, Leblon e Ipanema. Mas há outras praias escondidas da grande maioria e cujo acesso só é permitido por trilhas ou barco. Chamadas de “praias selvagens”, sem quiosques ou qualquer outro tipo de urbanização, encantam os visitantes que se aventuram a conhecê-las.

Mapa das trilhas – fonte da foto

Placa de Sinalização na Trilha – fonte da foto

A trilha tem sinalização, mas é importante lembrar que as praias estão em uma área relativamente isolada e dentro da reserva ambiental. Então, se não está familiarizado com o local, vá com alguém conhecido ou busque um guia de turismo profissional.
Além disso a recomendação principal é: leve protetor solar, muita água e algo para comer. Também é interessante ter uma lanterna, para emergências.

Praia das Conchas

Na Praia das Conchas o chão é todo de pedras e cascalhos – fonte da foto

Também chamada de Praia dos Búzios, é a primeira das 5 praias visitadas. Depois de andar por mais ou menos 1 km e meio, no final da Praia do Canto, você encontra o local. Fica logo abaixo da Pedra da Tartaruga, famoso point para prática e rapel.

Pedra da Tartaruga

Pedra da Tartaruga – fonte da foto

A trilha da Pedra da Tartaruga e todo o conjunto de trilhas no entorno está localizada na zona oeste do Rio de Janeiro e é parte do Parque Estadual da Pedra Branca, uma área de preservação de aproximadamente 12.500 hectares, considerada a maior floresta urbana do Brasil.
O parque foi criado em 1974 e tem vegetação típica de Mata Atlântica, que abriga aproximadamente 350 espécies de animais, muitas nascentes e quedas d’água e ainda algumas praias incríveis.

Praia do Perigoso

É a mais visitada de todas! Localizada ao lado da Pedra da Tartaruga (onde são feitas atividades como rapel), oferece areia dourada, águas transparentes e muita tranquilidade. E olha que interessante: a Praia do Perigoso ganhou esse nome por causa de lendas locais. Uma delas conta que um fugitivo da prisão de Ilha Grande (que hoje, desativada, é destino turístico do vilarejo de Dois Rios) permaneceu na praia por muito tempo após a fuga. Outra diz que esse nome é atribuído devido aos perigos que a selvageria da praia oferece, já que em alguns momentos o mar pode ficar bastante agitado e com correntezas fortes. Fato é que, independentemente da origem, a praia é deserta, não conta com salva vidas e, por isso, demanda cuidado.
O Acesso pode ser feito por trilha de cerca 1,5 km por dentro da mata a partir da Barra de Guaratiba.

Praia do Meio

A Praia do Meio – fonte da foto

A Praia do Meio é outro paraíso escondido na Barra da Guaratiba, que fica ao lado da Praia do Perigoso. Para chegar até lá são mais 45 minutos de caminhada por dentro da trilha. Na chegada, o visual é recompensador e as energias são renovadas pelas águas limpas e de tom azul escuro que banham as areias finas e claras da praia. Como ela também faz parte da área de proteção ambiental, você não vai encontrar nenhum tipo de infraestrutura por lá. É o passeio ideal para quem gosta de aventuras que levam a lugares paradisíacos!

Praia Funda

Praia Funda – fonte da foto

Logo depois da Praia do Meio, a trilha leva à Praia Funda, que tem uma larga faixa de areia dourada, com águas quase transparentes em tons de azul. A beleza do lugar é incontestável. As fortes correntes marítimas são um ponto de atenção na hora do banho de mar, para evitar risco de afogamento. Assim como as outras praias selvagens da Barra da Tijuca, a Praia Funda também é procurada por sufistas aventureiros.

Praia do Inferno

Praia do Inferno – fonte da foto

Apesar do nome, esse lugar é um verdadeiro paraíso! A pequena Praia do Inferno fica bem retirada e é de difícil acesso, que acontece por um a trilha de cerca de 2h. Mas todo o esforço é recompensado com doses extras de suspiros quando se chega à pequena faixa de areia da praia. Lá, o mar é bem agitado e, por isso, deve-se tomar cuidado ao entrar na água. E, atenção: as extremidades da Praia do Inferno são cercadas por pedras, quase não há sombra e nem infraestrutura. Talvez essa seja a mais selvagem de todas as praias da região, já que fica bem no meio do Parque Municipal de Grumari. Desta forma, fazer o passeio acompanhado por um guia da região é fundamental para garantir mais segurança e tranquilidade.

Fontes de pesquisa: Fonte 1 / Fonte 2 /  Fonte 3 /  Fonte 4 /  Fonte 5

Os melhores imóveis da Barra estão aqui

Península

Fit

Península

360° ON THE PARK

Cidade Jardim

TÂMISA
Siga-nos: